Tecidos de fibra de vidro
Tecidos são fios contínuos e orientados.
Disponíveis em diversas construções e atinge diversos segmentos de mercado nas mais variadas aplicações.
Alguns exemplos de aplicações dos tecidos.
Isolação Témica: Isolações térmicas em geral em substituição aos tecidos de asbestos (amianto).
Isolação Elétrica: Fabricação de tubos isolantes, placas, calços e diversas peças destinadas à indústria elétrica e eletrônica.
Moldes: Fabricação de modelos de fibra de vidro para confecção de moldes em geral.
Materiais Esportivos: Pranchas de surf, body boarding, capacetes, raquetes de tênis, caiaques, skates, vara de pesca, etc.
Peças em Fiberglass: Fabricação de peças em geral de plástico reforçado. Confecção de cabines, painéis, tanques, tubulações, torres de resfriamento, carrocerias, etc.
Revestimento de Tanques: Reforço interno e estrutural no revestimento de tanques para produtos corrosivos.
Indústria Náutica: Fabricação de embarcações, em geral na confecção de cascos, deck, mastros e outras partes estruturais.
Filtragem de Alumínio: Utilizado na construção de filtros para aplicação em fundições de alumínio.

Construções de Tecidos
As construções de tecido podem ser divididas em 2 grupos: Tecidos bidirecionais e tecidos unidirecionais.
Tecidos bidirecionais:
Caracterizam-se pelo cruzamento de 2 grupos de fios. Urdume e trama
Urdume: Conjunto de fios dispostos longitudinalmente ao comprimento.
Trama: Conjunto de fios dispostos transversalmente ao comprimento do tecido.
Tecidos unidirecionais:
Construções que conferem ao tecido resistência à tração diferentes entre trama e urdume.
Unidirecional urdume: Tecido que possui no sentido do urdume uma resistência à tração maior que na trama.
Ex.: Urdume 10 fios/cm
Trama 5 fios/cm
Unidirecional trama: Tecido que possui no sentido da trama uma resistência à tração maior que no urdume.
Ex.: Trama 8 fios/cm
Urdume 5 fios/cm
Tecidos 100% unidirecionais:
São tecidos que possuem fios somente num sentido. Neste caso, para que o tecido mantenha sua construção é realizada uma “amarração” de fios de poliéster no sentido transversal.
A resistência à tração existirá praticamente em apenas 1 sentido (o do unidirecionamento).
Tipo de tecelagem:
O tipo de tecelagem indica a forma de como é realizado o cruzamento entre os fios do urdume e os fios da trama.
Existem vários tipos de tecelagem. Veremos as mais utilizadas:
Tela simples: É o tipo de tecelagem mais utilizado para tecidos de fibra de vidro.
Os fios da trama e do urdume cruzam-se alternadamente.
Sarja: Confere ao tecido maior maleabilidade, além de ser possível a colocação de um maior número de fios/cm que na tela simples.
Caracteriza-se pela formação de diagonais.
Satin: Com este tipo de tecelagem, torna-se possível a colocação de mais fios/cm que na sarja. existem vários tipos de satin. Todos eles caracterizam-se pela passagem dos fios do trama por cima e por baixo dos fios do urdume de acordo com o espaçamento desejado.
Raso Turco: Confere ao tecido uma “amarração” mais firme que na sarja. Podemos dizer que o Raso Turco é uma sarja interrompida.
Giro Inglês: Os fios do urdume “amarram” os fios da trama com voltas alternadas em si próprios.
a tecelagem mais utilizada na construção de tecidos destinados a telas para abrasivos.
Existem ainda inúmeros outros tipos de tecelagens e combinações, que conferem ao tecido, desenhos, espessuras, combinações de cores, etc. Estas tecelagens são utilizadas na confecção de tecidos com fios de algodão, poliéster, seda, linho, etc, não sendo utilizadas em tecidos de fibra de
vidro.

 

Todos os direitos reservados